quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Hora de aprender a ser adulta...


Nestes dias que têm passado, a vida transformou-se um pouco à minha volta. Já era hora, eu sentia-o há muito, mas só agora eu senti o impulso para o fazer. Já o fizera outras vezes, é certo, mas sempre por um tempo determinado, nunca de forma tão decidida como agora. A primeira vez que saí de casa dos meus pais para ir viver sozinha tinha 24 anos, fui logo para o Porto, uma cidade nova, um primeiro grande desafio profissional. Outros destinos se seguiram, Cercal do Alentejo, Moura, Laranjeiro, Beja, Oliveira de Azeméis, Santiago do Cacém... Agora é hora de aprender a ser adulta, o relógio biológico já mo dizia há muito, mas achei que era a melhor altura para arriscar. Não pensei que este dia chegasse, mas aproxima-se o momento de sair de vez, ou por uns tempos (nunca se sabe o dia de amanhã, nem as garantias que se tem). Arruma-se as tralhas em caixotes, reve-se vários percursos ali empacotados, sente-se uma tremura no estômago só de pensar na elevada responsabilidade que se tem em mãos, mas seja o que for que venha a acontecer, o que importa é viver a experiência com toda a intensidade... pois pior do que falhar é não ter tentado!

Agradeço a todos os amigos o apoio empolgante e estímulo que me têm dado!

3 comentários:

Anónimo disse...

BOM DIA ANA,

DESEJO-TE TODA A SORTE DO MUNDO NESTA NOVA ETAPA DA TUA VIDA... QUE ESTA MUDANÇA TE TRAGA MUITA ALEGRIA E PAZ.

MESMO ESTANDO LONGE, PODES SEMPRE...SEMPRE CONTAR COM O MEU APOIO E FORÇA.

BOM FIM DE SEMANA :0)
BEIJO
SANDRA

Anónimo disse...

Desejo-te muita sorte para a nova casa, muitas alegrias a cada degrau vencido, e que nunca te sintas Só, a cada regresso a casa, porque tens no lado de fora um Mundo fervilhante, e tens-me a mim quando precisares (apesar e despistada). Espero que ponhas net logo que possível vais ver que te sentirás mais "quente", falo um pouco por mim que sou uma piegas.mil beijinhosFátimatenho o coração quase a rebentar de saudades.
Fátima

Anónimo disse...

Olá vizinha,
Como já te disse, fico muito contente que venhas morar perto de mim. Eu sei que entre amigos não há distâncias, mas é bom ter-te aqui.
Tenho a certeza que tudo vai dar certo como tu desejas porque isto é o que tu queres e por isso este é o momento certo.
Tens, como sempre, o meu apoio incondicional e se algum dia te faltar o sal, o arroz ou até mesmo a pimenta... também podes vir ter comigo.
gm