quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Jornadas do Património - Dias da Fotografia em Almada


Jornadas Europeias do património 2008





Dias da Fotografia no Museu da Cidade de Almada

De 26 a 28 de Setembro realizam.se as Jornadas do Património com múltiplas actividades um pouco por todo o país. Recomendo aos habitantes de Almada e não só que participem na iniciativa «Dias da Fotografia», no Museu da Cidade de Almada.
Esta iniciativa insere-se no âmbito da valorização e divulgação do património à guarda do Museu, e tem como objectivo fundamental criar uma oportunidade para as pessoas se tornarem ainda mais protagonistas do património e em particular do legado cultural que está à sua própria guarda.
Para tal vão existir visitas orientadas sobre o papel da imagem no Museu da Cidade e mesas temáticas com álbuns fotográficos do Museu e de colaboradores convidados, com exemplos de utilização de fotografias de particulares em exposições do Museu e com materiais de arquivo e conservação onde serão demonstradas formas simples e práticas de conservação de fotografias.

Mesas temáticas, dias 26 e 27 das 10.00h - 18.00h
Visitas Orientadas (nº máximo de participantes: 25), dia 26, Sexta: 11.00h
dia 27, Sábado: 15.00h
Museu da Cidade - Praça João Raimundo, Cova da Piedade
Tel.: 21 273 40 30 / 32

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Actividades do Saltimbanco em Outubro

Mais uma vez aqui deixo ficar dicas para os vossos tempos livres. O Saltimbanco está cheio de novas ideias e projectos:

ANIMAÇÃO AO AR LIVRE … para todas as idades:

Foto Paper «Nos Trilhos do 28. Da Estrela a Alfama»
Sábado, 4 de Outubro, 14h (ponto de encontro: Basílica da Estrela)
Preço: 3 €
Requisito: Máquina Fotográfica Digital
Inscrições prévias pelo telm: 917727683 ou pelo e-mail info@osaltimbanco.org

Caça ao Tesouro em Belém
Sábado, 11 de Outubro, 15h (ponto de encontro: Mcdonalds de Belém)
Preço: 3 €
Inscrições prévias pelo telm: 917727683 ou pelo e-mail info@osaltimbanco.org

Oficina de Escrita Criativa «Escrever em caminho na Sétima Colina»
Sábado, 18 de Outubro, 14h (ponto de encontro: Jardim de São Pedro de Alcântara)
Preço: 3 €
Requisito recomendado: Máquina Fotográfica Digital
Inscrições prévias pelo telm: 917727683 ou pelo e-mail info@osaltimbanco.org


FORMAÇÃO para Adultos e crianças, em Alvalade*:
*Centro de Estudo e Explicações Moremind – Espaço Parceiro do SALTIMBANCO
(Rua Ricardo Jorge, 11, 2.º andar, Alvalade, tel. 21 847 21 93, e-mail: students-alvalade@moremind.info)

inscrições abertas!

Português para Estrangeiros

Duração: (20 horas: duas sessões semanais de 2h)
Preço: 100 € (em grupo) PREÇO PROMOCIONAL
Horário: Pós-laboral ou laboral
Início: A partir de 20 de Outubro


Iniciação ao Italiano
Duração: (20 horas: uma sessão semanal de 2 horas)
Preço: 100 € (em grupo) PREÇO PROMOCIONAL
Horário: Sábados, 15h às 17h
Início: 11 de Outubro


Iniciação à Fotografia Digital
Duração: (10 horas: uma sessão semanal de 2 horas)
Preço: 75 € (em grupo)
Requisitos: Computador Portátil e Máquina Fotográfica
próprios.
Horário: Sábados, 10h às 12h
Início: 25 de Outubro

Clube de Inglês para Miúdos e Graúdos
Horário: Sábados, 10h/11h ou 4ª feira das 18h às 19h
Preço: 22 € /mês Desconto 10% na inscrição de dois ou mais familiares
Um espaço de Iniciação ao Inglês que tem como objectivo associar miúdos e graúdos na descoberta da língua e da cultura inglesa.

Clube de Jornalismo (10 aos 15 anos)
Horário: Sábados, 11h/12h
Preço: 22 € /mês
O Jornalismo como ferramenta de motivação e de investigação para a aprendizagem das matérias escolares e do mundo em volta. Os “sócios” deste clube terão direito a actividades de exterior, como reportagens, visitas de estudo e passeios temáticos.

Clube de Ciências (8 aos 14 anos)
Horário: 2ª feira das 18h00 às 19h00
Preço: 22 € /mês
O objectivo deste Clube é realizar actividades práticas, motivadoras e pedagógicas, através de experiências, observações e projectos científicos que suscitem o espírito do cientista no aluno. Os “Sócios” deste clube beneficiarão de saídas de campo e visitas de estudo, regularmente, de modo gratuito!



Inscrições e pedidos de informação para:
917727683 ou info@osaltimbanco.org

e ainda ver: http://www.osaltimbanco.blogspot.com/
e http://www.trilhosdesaltimbanco.blogspot.com/

domingo, 21 de setembro de 2008

Sugestão de cinema


Neste sábado gostei dos rumos que a tarde tomou... passo antepasso, sem nada pensado ou combinado. O tempo tinha mudado, as nuvens aligeiraram o seu ar carrancudo da manhã e o sol começava a espreitar timidamente. Apetecia-me fazer algo diferente dos últimos fins de semana, passados na Margem Sul, e aproveitar mais da vida que costumava ter em Lisboa. Fui até ao Pátio Bagatela, perto das Amoreiras, até uma esplanada, onde pude beber um magnífico Capuccino e por a leitura de revistas em dia. Depois de ver as novidades, procurei o cartaz de cinema. Apetecia-me ver algo que não fosse a estupada comercial que as grandes superfícies oferecem, com algum conteúdo para variar...e de preferência francês, pois sou grande apreciadora e em Almada não passa esse tipo de cinema. Bingo! Acabou de estrear um filme chamado «Bem-Vindo ao Norte», e que pelo que diz a imprensa é o filme francês mais visto de sempre, com lucros de mais de cem milhões de euros. É passado no Norte de França, e é uma comédia regional "positiva" e popular.


Sinopse retirada do Diário de Notícias Online:

«O filme conta a história de um director dos correios (Kad Merad) do Sul de França que mente para obter uma colocação à beira-mar. É descoberto, e castigado com a chefia da estação de Bergues, no Norte. Um exílio gelado, boçal e agreste, pensa ele.Lá chegado, conhece o castiço carteiro local (Dany Boon), e descobre que a região é acolhedora, a gente calorosa e divertida, e a comida boa. Embora o ch'timi seja problemático de entender».


O certo é que se trata de um filme muito bem disposto, muito engraçado, que se vê muito bem. Uma verdadeira brisa de ar fresco, numa altura em que se consome cinema de bombas e artifício, recheado de violência e animosidade. Quem goste de rir como eu e de cinema francês é obrigatório! Atenção que está aí a estoirar o Festival de Cinema Francês em inícios de Outubro!

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Campanha de adopção de animais no Seixal


O próximo sábado, 13 de Setembro, entre as 10 e as 17 horas, é dia de mais uma campanha suplementar do Adopte um Amigo de Quatro Patas no Canil/Gatil Municipal. Existem para adopção 68 cães adultos, 4 cachorros, 10 gatos adultos e 6 gatinhos.
Para adoptar um animal, é necessário ter mais de 18 anos, apresentar documento de identificação pessoal e preencher um termo de responsabilidade de posse de animal.
A iniciativa conta com o apoio do Grupo de Voluntários do Canil/Gatil Municipal.
Próximas campanhas

27 de Setembro

25 de Outubro

29 de Novembro

13 de Dezembro

suplementar27 de Dezembro

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Cruzeiro no Douro: Porto –Régua

O objectivo da minha visita ao Porto foi precisamente a realização de um cruzeiro no Douro. Há alguns anos que andava para o fazer e nunca tive oportunidade para o fazer. Tratei de tudo pela Internet, depois de ter feito longas pesquisas de cruzeiros, operadores, itinerários e preços, acabei por fazer a reserva por e-mail e fazer o pagamento através de transferência bancária. Só precisei imprimir o vocher enviado, servindo como bilhete.
Como optamos pela descida do Douro de barco, o percurso até à Régua era feito de comboio. Por esse motivo, o ponto de encontro foi pelas 8.45 na Estação de S.Bento. O comboio não era antigo como outros tempos, mas um pouco mais velho do que os actuais, fazendo algum barulho. Confesso que a primeira parte da viagem não me agradou propriamente. Estava muito cansada logo cedo, o sono ia tentando vencer-me e toldando-me a paisagem, mas a verdade, é que a linha do comboio não acompanhava o rio, tal como imaginara. A paisagem só começou a tornar-se verdadeiramente bonita, uma meia-hora antes de chegar à Régua, quando começámos a ver o rio e os socalcos do vinho de Porto. O grupo que seguia neste passeio era muito grande, cerca de 155 pessoas, só nos apercebemos disso quando o comboio parou na Régua e aquela amálgama de gente saiu invadindo as ruas.
O percurso da estação até ao cais, onde nos esperava o barco, foi curto, mas o facto de irmos em carneirada, não permitiu conhecer nada da Régua, foi sair de um lado e entrarmos noutro.
No barco, as pessoas estavam organizadas por mesas. Nós para variar ficamos na mesa dos únicos espanhóis que havia a bordo. Mas, estes ao contrário dos do grupo da Tunísia eram simpáticos e conversadores. Logo assim que partimos, o almoço começou logo a ser servido. Posso dizer que foi mesmo um grande almoço, com um saboroso creme de legumes, lombo do porco assado com arroz, batata frita e feijão verde. Para acompanhar duas maravilhosas garrafas de vinho do Douro, uma de vinho branco, outra de tinto. O vinho de grande categoria…
Quando o almoço terminou, houve muitas horas para apreciar a paisagem (cerca de 5h). Pela janela, ou mesmo na proa do navio, o verde marcava tudo quanto se via, as encostas, as árvores, as vinhas de traçado irregular, plantadas em socalco, acompanhando o percurso do rio.
No barco reinava a boa disposição, com música e animação (embora dispensasse a injecção de música dita pimba ou popular em doses exageradas e em altíssimo volume durante horas consecutivas). Os olhares viravam-se todos para o rio, um olhar de encantamento que não se cansa e não deixa de se surpreender. Cada recanto era digno de uma recordação, de uma imagem captada pela câmara digital. O rio corria sereno, brilhando no horizonte, em sintonia com o céu, parecendo prata.
Momentos de alguma agitação ocorrem na passagem das barragens de Carrapatelo (com um desnível de 35 m) e na de Crestuma (com um desnível de 14 m). A descida do barco acompanhando a descida das águas faz-se lentamente e à medida que vamos olhando para cima apercebemo-nos que estamos a descer cada vez mais, o que é impressionante. Quando chegamos à altura certa, a comporta abre-se e podemos passar a barragem. Como tudo é feito vagarosamente e com muita segurança, o processo não se torna assustador, mas mete algum respeito.
O percurso continua com paisagens bucólicas e encantadoras. Serenamente continuamos a descida até ao Porto a bom ritmo (o navio não anda propriamente devagar), vendo de quando em quando outra embarcação de cruzeiros, pescadores nas margens ou em algum barquito. Sigo na proa, com o cabelo ao vento, contemplando toda aquela paz e aquela serenidade, afastando-me do ruído e daquela música ensurdecedora e sem qualidade, que não rima com tanta beleza envolvente.
Perto das seis da tarde chegamos ao Porto. A entrada na cidade de barco é verdadeiramente bela, com as suas pontes, o seu casario triste, os seus barcos rabelos no lado de Gaia, as caves que se avistam, as gentes que enchem a Ribeira do Porto. O sol brilhava e o vento soprava com intensidade… o Porto estava com uma cor quente e alegre, contrastando com o cinzento e pardacento do dia anterior que as nossas fotografias registaram. Foi um dia inesquecível!










segunda-feira, 1 de setembro de 2008

No Porto

Nestas curtas férias fui até ao Porto, uma curta estadia que me fez desanuviar as ideias e me levou até lugares que já não visitava há algum tempo. Aproveitei para visitar as exposições do Centro Português de Fotografia, as Caves do Vinho do Porto em Gaia, o Museu Nacional Soares dos Reis e os Jardins do Palácio de Cristal. Foi uma curta estadia, porque cheguei na quinta-feira e regressei no sábado a Lisboa, e na sexta-feira realizei um cruzeiro no Douro, sobre o qual falarei noutro post.
O tempo voou, porque era pouco tempo, para tudo o que se quer ver no Porto. Desta vez, não deu para ver todos os amigos, nem para ir às compras, mas já valeu a pena. Mais uma vez, fiz longas caminhadas, percorri grandes percursos, chegando ao fim do dia sempre exausta.
As provas de vinhos e a visita guiada às Caves do Vinho do Porto em Gaia, foram para mim um dos momentos altos, pois além de dar para conhecer melhor o vinho, deu para saboreá-lo e sair mais bem disposta!