quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Fragata D. Fernando II e Glória

A fragata D. Fernando II e Glória foiconstruída em Damão, na antiga Índia Portuguesa e foi lançada à água em 22 de Outubro de 1843.
O navio estava preparado para receber 60 bocas de fogo e a sua guarnição variava entre 145 e 379 homens. Em algumas viagens chegou a transportar mais de 600 pessoas.
Durante 33 anos fez a ligação entre Portugal e os territórios portugueses da Índia, cumpriu missões ao longo da Costa de Moçambique e teve um papel importante como navio-chefe de uma força naval que recuperou o Ambriz, em Angola.
Em 1889, a fragata sofreu profundas alterações, passando a servir como Escola de Artilharia Naval. A partir de 1945, o navio passou a ser também a sede da Obra Social da Fragata D.Fernando, cujo objectivo era receber os jovens rapazes com dificuldades económicas, que ali recebiam instrução escolar e treino de marinharia.
Em 1963, a fragata sofreu um violento incêndio, que destruíu grande parte da mesma, tendo permanecido encalhada no rio Tejo, no mar da Palha, durante longos anos. Em 1992, o barco foi removido e posteriormente transportado para o estaleiro Ria Marine, em Aveiro.
Restaurada, a Fragata D.Fernando II e Glória foi tornada num navio museu, tendo sido possível visitá-la durante a Expo 98.
Actualmente podemos encontrá-la em Cacilhas, no concelho de Almada, permitindo-nos uma reconstituição histórica do que era a vida a bordo de uma fragata do séc. XIX, exclusivamente à vela.

A última nau portuguesa da carreira da Índia









Burricadas em Cacilhas

No passado domingo, dia 20 de Setúbal realizaram-se as célebres «Burricadas», que se assinalam sempre no fim do verão, tendo sido incluídas nas iniciativas da Semana da Mobilidade, em Almada. Ao longo da tarde, foi possível ver caretos de Podence, grupos folclóricos, experimentar jogos tradicionais e provar algumas iguarias doces que estavam à venda. Foram momentos divertidos sem dúvidas...

Registos fotográficos das Burricadas






terça-feira, 22 de setembro de 2009

Peddy-paper fotográfico por Almada

No âmbito da semana da Mobilidade, o Banco do Tempo de Almada resolveu fazer um peddy-paper fotográfico, que servisse para integrar esta iniciativa municipal, mas que fosse também um encontro de membros. A receptividade foi fraca, mas espera-se que aumente futuramente. Ainda assim, serviu para passear pelas ruas e lugares históricos de Almada Velha e registar com a minha objectiva alguns desses lugares.


Banca do Banco de Tempo na Praça M.F.A
Estátua humana na Praça MFA
Antigo Tribunal de Almada
Fontanário
Pormenor do Largo das Vítimas de 26 de Agosto, o mais pequeno de Almada
Fachada do Arquivo Histórico de Almada Casa da Cerca
Vista da Casa da Cerca sobre o Ginjal e Ponte sobre o Tejo

Vista para o Núcleo Naval, Olho de Boi
Estátua na Casa da Cerca
Pormenor dos Paços do Concelho de Almada
Fachada dos Paços do Concelho

Fachada da Íncrivel Almadense - importante colectividade de Almada

Inauguração do Posto de Turismo, em Cacilhas - Pessoas dançam em roda ao som da música grega
Fragata D. Fernando e GlóriaO regressado farol a Cacilhas

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Um toque indiano...

No passado fim de semana participei num workshop de culinária indiana, no âmbito do Festival Todos, uma iniciativa de promoção do encontro inter-cultural. Foi um autêntico êxito e a experiência junto de uma família indiana recém-chegada da Índia foi mesmo única. A genuinidade das pessoas só por si fez com que valesse a pena a participação no evento. Deixo aqui umas fotos para partilhar convosco.

Exposição de fotografia de George Dussaud, nos edifícios do Martim Moniz



Amassando o pão
Toda a família ajudou na confecção da refeição
A massa do pão



Na cozinha era grande a azáfama e o cheiro a caril e a especiarias invadia a sala ao lado...

Momentos de dança com as meninas, enquanto na cozinha se ultimavam os pormenores para uma saborosa refeição.

um pézinho de dança...

e voilá... a refeição já no prato. Óptima por sinal! Legumes, pão, arroz basmati, ervilhas e queijo.

o workshop terminou com dança e música indiana e muita alegria!