terça-feira, 9 de outubro de 2007

SEMANA NACIONAL DOS CUIDADOS PALIATIVOS – 6 A 13 DE OUTUBRO

«Os cuidados paliativos definem-se como uma resposta activa aos problemas decorrentes da doença prolongada, incurável e progressiva, na tentativa de prevenir o sofrimento que ela gera e de proporcionar a máxima qualidade de vida possível a estes doentes e suas famílias. São cuidados de saúde activos, rigorosos, que combinam ciência e humanismo.» (Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos)

Decorrem esta semana actividades que chamam a atenção para os cuidados paliativos, tão fundamentais que são no nosso país. Muita gente, felizmente, por não ter ninguém na família ou ao seu redor que necessite destes cuidados, desconhece o que são e a importância que representam, mas na verdade é um tema que deveria interessar a todos, pois nunca sabemos o dia de amanhã. Assim, os cuidados paliativos destinam-se a todos os doentes que possuem doenças crónicas terminais, que não têm cura. Muitos são os pacientes com estes tipos de doenças, que não se irão salvar, o que não invalida que sejam tratados com dignidade e respeito, devendo prestar-se-lhes o apoio devido.
Em Portugal e noutros países desenvolvidos esta tem sido uma área da saúde negligenciada, desprezando o sofrimento dos doentes incuráveis, apresentando poucas respostas às suas necessidades.
«No nosso país, mais concretamente, podemos dizer que os serviços qualificados e devidamente organizados são escassos e insuficientes para as necessidades detectadas – basta lembrar que o cancro é a segunda causa de morte em Portugal, com uma clara tendência a aumentar. Para além disso, importa reforçar que os cuidados paliativos são prestados com base nas necessidades dos doentes e famílias e não com base no seu diagnóstico. Como tal, não são apenas os doentes de cancro avançado que carecem destes cuidados: os doentes de SIDA em estádio avançado, os doentes com as chamadas insuficiências de orgão avançadas (cardíaca, respiratória, hepática, respiratória, renal) , os doentes com doenças neurológicas degenerativas e graves, os doentes com demências em estadio muito avançado. E não são apenas os idosos que carecem destes cuidados – o problema da doença terminal atravessa todas as faixas etárias, incluindo a infância. Estamos, por isso, a falar de um grupo vastíssimo de pessoas – dezenas de milhar, seguramente - , e de um problema que atinge praticamente todas as famílias portuguesas.» (Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos)

UMA ONDA A FAVOR DOS CUIDADOS PALIATIVOS
Se está interessado em chamar a atenção para este problema, durante esta semana de 6 a 13 de Outubro, envie uma sms para o número 4222 com o texto CUIDADOS PALIATIVOS SIM. Esta mensagem tem o custo de 0,60€ (com IVA incluído), dos quais uma percentagem reverte a favor da (Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos) para a formação de profissionais.


NÃO FIQUEM INDIFERENTES! PARTICIPEM E ENVIEM E-MAILS AOS VOSSOS CONTACTOS PARA QUE ESTA ONDA SEJA UM ÊXITO!

Vejam o site:
e descubram mais sobre esta causa!

1 comentário:

Anónimo disse...

Olá Amiga,

Eu já participei e vou passar a mensagem...

obrigada...

beijos
sandra