quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Viagem a Itália – Costa Amalfitana

O destino principal desta viagem foi Itália, mais concretamente a Roma e à Costa Amalfitana. Tal como sucedeu em anos anteriores, optei pela agência de viagens, Mil-Andanças, sediada em Setúbal, que oferece pacotes de viagens em autocarro, a bons preços, sendo muitos dos seus clientes professores, não tivesse esta empresa sido fundada por professores com interesse pelas viagens.
Viajar de autocarro é cansativo, mas tem uma vantagem enorme, na medida em que nos permite conhecer múltiplos lugares num curto espaço de tempo. Foi o que aconteceu mais uma vez nesta viagem, daí o seu encanto. Aqui fica o relato de alguns dos momentos da viagem, que ocorreu de 28 de julho a 6 de Agosto de 2012.

Dias 28 e 29 de julho

«Há dois dias que mal saímos do autocarro. A distância até Itália é longa e tem sido feita de demoradas etapas. Só parámos ainda em Madrid, onde soprava um vento quente e abafado, e a tarde convidava a uma pausa nas esplanadas, contemplando-se o tempo a passar devagar, debaixo de chapéus de sol que vaporizavam borrifos de água, para refrescar o ambiente. A cidade da «Movida» enchia-se de gentes nas praças e nas ruas, não parecendo incomodada com a temperatura.

Madrid - Cibelles
Aí, houve tempo para percorrermos a Puerta del Sol, local emblemático da cidade que foi e é testemunho de revoltas e protestos, tendo sido recentemente palco de acesa contestação dos espanhóis na revindicação dos seus direitos, e estendemos os nossos passos à Plaza Maior, a praça mais espetacular da capital espanhola. Pelo caminho, encontrámos gente bem disposta, ruidosa, vibrante. Em Madrid, não há silêncio. Tudo fala por si, as pessoas são agitadas, gesticulam, falam alto, vivem a plenos pulmões, tudo é vida, tudo é alegria. Nas ruas, proliferam os artistas, com performances insólitas e inovadoras, deslumbrando ou assustando os transeuntes.

Houve tempo ainda para saborear uma cerveja (caña), dar poderosas gargalhadas, inspirada pelo bom ambiente que ali se vive. Na Puerta del Sol, reina a loucura de gente que circula de um lado para o outro, encontrando-se ali turistas, despedidas de solteira, com noivas em plena fonte, e até quem pregue o evangelho em nome de Deus, mesmo que quem passe não o oiça…Junto à estátua do Urso e o Medronheiro, símbolo da cidade, os turistas competem por lugar fotogénico.


À noite ficámos alojados em Alcalá de Henares. Agora dirigimo-nos até Avignon, em França, onde iremos dormir. Um dia compensado pelas leituras colocadas em dia, pelos filmes que se viram e pela música que trazia no MP3 do telemóvel.»

Sem comentários: